Adoecer Havia nela como que uma falha que provinha talvez da exaust o e da defici ncia alimentar dando lhe um ar furtivo de gazela que fez cair as apresenta es Lizzie passou para detr s da porta abandonada

  • Title: Adoecer
  • Author: Hélia Correia
  • ISBN: 9789896411602
  • Page: 359
  • Format: Paperback
  • Havia nela como que uma falha que provinha talvez da exaust o e da defici ncia alimentar, dando lhe um ar furtivo, de gazela, que fez cair as apresenta es Lizzie passou para detr s da porta abandonada que servia de biombo e regressou vestida de rapaz Apanhara o cabelo sobre a nuca Mostrava as pernas e isso produzia um curioso efeito assexuado Gabriel adiantou se e co Havia nela como que uma falha que provinha talvez da exaust o e da defici ncia alimentar, dando lhe um ar furtivo, de gazela, que fez cair as apresenta es Lizzie passou para detr s da porta abandonada que servia de biombo e regressou vestida de rapaz Apanhara o cabelo sobre a nuca Mostrava as pernas e isso produzia um curioso efeito assexuado Gabriel adiantou se e come ou a ocupar se da figura que faltava, n o nos pap is de esbo o, mas na tela As personagens masculinas j se achavam muito avan adas Ele posara para bobo Os pr rafaelitas provocavam situa es de enteajuda em que existia, a par de exibi o, sinceridade.Deverell e Millais arrefeciam, de p , im veis e a perder entusiasmo Viam em Lizzie a rapariga magra e de fei es irregulares que at ent o n o tinham visto A narrativa de Walter, que avassalara o pr prio narrador, deixava de exercer influ ncia e a temperatura dos seus corpos ressentia se Esfregavam os bra os, percebendo toda a impiedade do Inverno Observavam Rossetti e Miss Sid que estavam s s, naquilo que talvez fosse o encontro do pintor com o modelo Por m sentiam desconforto, como se presenciassem uma cena ntima Lizzie, que mantivera a posi o sem vacilar nos dias anteriores, vergava as costas, inclinada para o ch o Era um abatimento poderoso sob o qual circulava alguma gl ria John Everett Millais compreendeu a origem do fasc nio de Miss Sid Tinha um corpo selado na trag dia, um apetite sacrificial Hei de pintar esta mulher , pensou Imaginava a num cen rio de narcisos N o sabia que estava a v la morta.

    • [PDF] Download ☆ Adoecer | by ☆ Hélia Correia
      359 Hélia Correia
    • thumbnail Title: [PDF] Download ☆ Adoecer | by ☆ Hélia Correia
      Posted by:Hélia Correia
      Published :2018-06-06T13:42:32+00:00

    One thought on “Adoecer”

    1. Uma espiral obsessiva e escura, que nos arrasta e faz nossa aquela doença. sem meio-termo.Já vou na segunda tentativa de livro pós-este e não está a ser fácil arrancar-me de lá e conseguir interagir com outro universo. O Calvino tem demasiado mundo. Tento pela jogada fácil: Oscar Wilde. Substituir obsessão e doença por obsessão e doença.Consegui, também, a proeza de ter o livro completamente entranhado no álbum dos EL VY. Não devo ter lido uma página dele sem ter estado a ouvi-lo [...]

    2. Já atingi o fim deste livro após quase um ano e meio. Por um leitor do português como uma língua segunda, este livro me desafia, especialmente porque o sujeito histórico teria falado e vivido em minha língua primeira. O desafio foi enfim bem recebido e agradeci por uma experiência única de ler um livro assim. Não sinto a mesmo afinidade nem comportamento do vida do que o autor com as pré-rafaelitas e seus hábitos e habilidades de viver--de um mansão num campo inglês para um outro it [...]

    3. Every relationship has its peculiarities, its mishaps and complications. But no others were as fertile in these as the ones in the Romantic era. Most of you know I’m a great admirer of the Pre-Raphaelites, so when a friend of mine indicated this historical fiction based on the life of the first Pre-Raphaelite woman, I had to give it a try. This work is – unfortunately – not translated in any foreign language, that I know of, but I’ve been trying to acquire more books by Portuguese author [...]

    4. É um romance desconcertante. Se pudesse, daria 3 estrelas e meia. Não surpreende, tratando-se de Hélia Correia, a qualidade da escrita e o refinamento da prosa (que por vezes me faz lembrar Agustina, pela maneira ao mesmo tempo elegante, céptica e penetrante com que descreve e qualifica as manifestações da natureza humana - e esta comparação é um dos maiores elogios que consigo imaginar). O maior problema do romance é a sua extensão, consequência da exaustividade e minúcia a que a a [...]

    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *